Como os animes vieram para o Brasil?

Com certeza, quando criança, você ligava em algum canal para assistir aquele anime que você amava e na época nem sabia o que era. Apenas tomava seu café ou almoçava vendo os desenhos que a sua mãe ou avó diziam ser coisas do demônio. Mas afinal, como os animes vieram para o Brasil?

Antes, um resumão de como surgiram os animes no Japão: uma pequena atualização aqui em relação ao texto original, pois graças aos comentários de nosso caro leitor, blogueiro e parceiro Alexandre Nagado, do Sushi Pop, vimos que tinham algumas informações não condizentes. Caso você queira saber mais a fundo sobre como chegaram no Japão, basta clicar neste link e acessar a matéria do próprio Nagado.

A primeira influência exibida em terras nacionais foi National Kid em 1964, mas parou de ser transmitido por 5 anos devido a censura da Ditadura Militar com uma lei que detinha todas as séries que tinham “heróis voadores”. Junto com National Kid, vieram alguns animações como Speed Racer, Capitão Harlock, As aventuras do Pequeno Príncipe, Homem de aço entre outros. Porém, ainda se mantinham a um público restrito e sem grande impacto. Em 1980, chegaram Don Dracula, Patrulha Estelare e Piratas do espaço. Mesmo não criando um alvoroço, marcaram muitas crianças da geração Y.

AstroBoy em 1963

Também nos anos 80 ocorreu o primeiro evento de anime registrado no Brasil. No ano de 1988 no SESC de Pompéia-SP rolou o Animecon, no qual foi do dia 02 até o dia 31 de Julho para comemorar a fundação da ORCADE (Organização Cultural de Animação e Desenho).

O boom dos animes aqui no Brasil aconteceu nos anos 90, mais precisamente no dia 1° de Setembro de 1994 quando a extinta rede manchete trouxe Os Cavaleiros do Zodiaco (Saint Seiya). A série foi uma febre no país. Tinham revistas, álbuns, brinquedos, brindes e até mesmo CD com músicas dos nossos cavaleiros favoritos. Mas não só de CDZ viviam as crianças, pois muitos clássicos surgiram nessa grande época como Yuyu Hakusho, Shurato e Sailor Moon.

Outras grandes emissoras também trouxeram um pouco da cultura nipônica. A Band ficou mais com os Tokusatsus, além do clássico Akira. Já o SBT trouxe Fly: o pequeno guerreiro, Dragon Ball, Astroboy, Street Fighter II e entre outros.

Lançado no início dos anos 2000

Tivemos apenas outra febre ao nível de CDZ em 1999 com Pokémon trazido pela Rede Record. Estava em todo o lugar: na TV, no Gameboy, no Nintendo 64, nas revistas, e até mesmo no seu guarana caçulinha.

Depois da virada do século,  os animes perderam uma grande parte de sua força. Com a internet e os canais pagos da TV a cabo, cada vez mais o público mirim deixava a rede aberta. Entretanto, ainda conseguiram emplacar algumas séries que ficaram bem famosas entre os brasileiros: Naruto, One Piece, Hunter x Hunter, Zatch Bell, Hantaro, Super Onze.

Curtiram essa pequena viagem no tempo no mundo dos animes? Conte para a gente como você entrou nesse mundo. Estamos esperando seus comentários!

E não se esqueça de compartilhar!

Rias

Geek, Bloggeira, Dorameira, Maratonista de séries e filmes, jogo um lolzinho, ouço podcast, fanática por Harry Potter e Douglas Adams e a melhor Trap Placebo do Amefuri!

  • Alexandre Nagado

    Opa, tem uns erros de informação na matéria. O animê comemorou 100 anos de história oficial em 2017. Mas há registros ainda mais antigos.

    Confira: http://nagado.blogspot.com.br/2017/01/100-anos-de-anime.html

    E há registros de eventos de anime anteriores, pois creio que a marca é da Abrademi, grupo de onde saiu a Orcade. Favor conferir.

    • Olá Alexandre! Obrigado pelo feedback. Já passei o comentário para a editora responsável pela matéria para fazer as verificações.

      Espero que não se importe, mas vinculamos sua matéria a nossa e assim enriquecer ainda mais nossos leitores com um bom conteúdo.

      • Alexandre Nagado

        Oi, obrigado pela atenção e consideração. Acho legal esse posicionamento. Várias vezes, leitores já me chamaram a atenção para datas e nomes errados que escrevi. E sempre que isso acontece, arrumo e dou o mérito a quem avisou. Assim, todos vamos aprimorando nossos conteúdos.

        Abraço! Sucesso pra vocês e tudo de bom em 2018!