Melhores séries que estrearam em 2017

Um novo ano começou e estou aqui novamente analisando as séries mais surpreendentes que estrearam nos últimos 12 meses. Se 2016 chamou a atenção com ótimas produções, 2017 criou ainda mais expectativas sobre o que viria.

Os 13 Porquês

O grande viral na internet neste ano, a obra da Netflix baseada no livro do escritor Jay Asher.
A serie conta a historia de Hannah Baker, interpretada por Katherine Langford, que através de mensagens gravadas em fitas cassete, explica porque se matou aos 17 anos.

A série aborda muitas questões com as quais a maioria dos adolescentes vivenciam. Os 13 porquês foge dos estereótipos e possui sua parcela de originalidade, tornando-se um hit de 2017.

Caso queira conhecer um pouco mais sobre, temos uma matéria especial sobre.

Big Little lies

Nova série da HBO, Big Little Lies conta a história de três mães que se aproximam quando seus filhos passam a estudar juntos no jardim de infância. Até então, elas levam vidas aparentemente perfeitas, mas os acontecimentos que se desenrolam levam cada uma a extremos como assassinato e subversão.

Com 8 Emmys na bagagem, é motivo o suficiente para você correr e maratonar esta produção caso ainda não tenha feito.

The Handmaid’s Tale

Num futuro distópico, os Estados Unidos não se chamam mais assim. Agora, conhecido como República de Gilead, é governada por um regime totalitário e teocrático em meio a uma guerra civil, no qual a religião domina tudo.

Nesse novo sistema, as mulheres são propriedade do Estado, não têm direitos e divididas em castas. Mulheres férteis, raras nessa realidade, pertencem ao grupo das aias e têm apenas uma função: procriar para famílias de homens poderosos e suas esposas estéreis.

Baseado no livro escrito por Margaret Atwood em 1985, a série chegou pelo serviço de streaming Hulu esse ano. Foi uma das grandes vencedoras do Emmy com 4 estatuetas. Entre elas de melhor série dramática e melhor atriz por Elisabeth Moss.

Young Sheldon

A série derivada de The Big Bang Theory apresenta o personagem Sheldon Cooper, uma criança vivendo com sua família no Leste do Texas e indo ao colégio.

Fazer um derivado da série mais vista nos Estados Unidos com mais de 18 milhões de espectadores não seria tarefa fácil. Entretanto, a força de Sheldon com suas histórias, sem perder as características que o fizeram tão amado e somado a ótimas atuações criaram um spin off a ser apreciado sendo fã ou não de The Big Bang Theory.

Justiceiro

Depois do fiasco de Punho de Ferro e da decepção com Os Defensores, Justiceiro estreava com a expectativa de não cometer os mesmos erros das anteriores.

Com uma trama que deixa de lado a origem do personagem já mostrada em Demolidor, a trama acerta o tom em por os pês no chão e saber que Frank Castle é uma máquina de matar com armas e não possui nenhum poder como os demais personagens da franquia.

Jon Bernthal rouba a cena, apesar da apresentação de personagens secundários fortes como Madani e Russo. Justiceiro tem seus defeitos, mas foi sem dúvida a melhor série da Marvel no ano.

Dark

Uma saga familiar com toque sobrenatural situado na Alemanha, onde o desaparecimento de duas crianças pequenas expõe as relações entre quatro famílias.

Primeira produção original alemã da Netflix, ela chegou sem muito alarde nem propaganda, mas assim como The AO ano passado, guardou o melhor de suas séries para final do ano.

Com uma trama inspirada num tipo de suspense atraente desde do primeiro episódio, cria diversas perguntas que deixam os telespectadores ansiosos pelas respostas.

Uma trama sombria que desafia a noção de tempo de quem está assistindo. Sem dúvidas, umas das melhores séries da Netflix.

Deuses Americanos

A história começa falando sobre o ex-presidiário Shadow Moon que acabou de sair da cadeia. Ele é convidado pelo Senhor Wednesday a trabalhar como seu segurança particular, mas não imaginava que esse homem era um Deus antigo juntando aliados para uma guerra contra os novos Deuses.

Esses Deuses novos são retratados como coisas que as pessoas veneram hoje: a mídia, a tecnologia, armas e etc. É uma mitologia moderna, que mistura os problemas de um mundo atual com histórias e mitos antigos.

Baseado no livro de Neil Gaiman, fez sucesso entre público e a crítica. E ganhou uma análise nossa, que pode ser lida aqui.

Mindhunter

A história de Mindhunter é baseada no livro homônimo “Mindhunter – O primeiro caçador de serial killers americano”.

Na série, o personagem principal é Holden Ford, vivido por Jonathan Groff. Ford é um negociador de reféns que passa a ficar extremamente incomodado com a irracionalidade do que vê no campo de trabalho. Apesar de fazer tudo seguindo a cartilha, ele perde uma negociação e uma vítima, o que aumenta a sua curiosidade e o instiga a buscar outros métodos de trabalho.

Ele é remanejado e se torna um instrutor em Quântico, momento que começa a se interessar pelos motivos e padrões por trás dos assassinos. Passa a trabalhar com o Agente Bill Tench, interpretado por Holt McCallany, da Unidade de Ciência Comportamental. Os dois caem na estrada, na tentativa de estudar e aplicar seus métodos através de todo o país.
Com uma ótima narrativa e bons diálogos, se destacou em um nicho já saturado no mercado.

Legion

Acompanhamos a vida de David Haller, um cara que acredita ser maluco, mas na verdade não entende seus próprios poderes.

O legal da série é a dúvida do telespectador por não saber o que é loucura ou realidade. Somos induzidos a pensar em David apenas como um louco. E num determinado ponto, se torna muito difícil distinguir o real do imaginário.

Legion é uma série de herói sofisticada que se preocupa em entregar seu trabalho artístico em alta qualidade. Possui uma estética própria, no estilo retro dos anos 60 e 70.

Para os desavisados, nos quadrinhos, David é filho do professor Xavier, razão de sua telepatia megapoderosa. Na série, não fizeram essa ligação ainda, mas é mostrado que existem vários outros mutantes pelo mundo.

Uma das melhores adaptações do universo do X-Men, é melhor que os 3 últimos filmes lançados. De longe, a melhor de super heróis no ano. De inumanos a defensores, uma série pouco aguardada roubou os holofotes com uma história densa e fluída que irá agradar até o mais crítico do gênero.

Riverdale

Série da Warner Channel, é uma adaptação dos quadrinhos da série “A Turma do Archie”.
A trama foca-se no cotidiano de Archie e sua turma de amigos, abordando temas como intrigas entre famílias, ansiedade e, é claro, relacionamentos.

Riverdale foca no suspense e nos dramas de seus personagens, trazendo histórias sobre uma cidade simples que muda totalmente a partir da morte de um jovem.

As influencias da série vão desde Twin Peaks a Gossip Girl. Apesar de ser uma trama adolescente, Riverdale tem enredo e personagens dos mais variados tipos, podendo agradar até os mais velhos.

E assim terminamos nossa lista de 2017. Espero este ano sejamos agraciados com mais obras de qualidade como foi o ano passado.

Ainda temos algumas menções honrosas que preparei abaixo. Não deixe de conferir, pois também fizeram um bom trabalho: The Sinner, Atypical, Godless, Desventuras em Série, Dear White People, Feud, Ozark, The Deuce, Santa Clarita Diet, Anne With an E e Alias Grace.

E não se esqueça de compartilhar!

Gabriel

Programador, Redator do Amefuri, apaixonado por séries, jogos e animes, não respectivamente nessa ordem.